Educação Inclusiva: Desafios e Soluções Globais

Do que se trata: No Dia Internacional da Pessoa com Deficiência não custa lembrar que a UNESCO considera a inclusão na educação essencial para garantir o direito à educação de todos. 🌍✏️

Por que isso importa: A inclusão educacional busca superar desigualdades e assegurar que cada pessoa tenha acesso a uma educação de qualidade, independente de sua condição ou contexto. 🚸📚

O quadro geral:

  • Diversidade Linguística: Cerca de 40% da população mundial não tem acesso à educação em seu idioma nativo, evidenciando a necessidade de políticas de educação multilíngues. 🗣️📖
  • Acesso para Pessoas com Deficiência: A UNESCO destaca a importância de incluir crianças com deficiências no sistema educacional regular, evitando a segregação. ♿🏫
  • Compromisso de Cali: Em 2019, foi estabelecido o Compromisso de Cali com a Equidade e Inclusão na Educação para reforçar a agenda de direitos humanos na educação, promovendo a equidade e inclusão para todos. 🤝🌏

A importância dada à inclusão na educação pela UNESCO é destacada pelo fato de milhões ainda serem privados do direito à educação, com oportunidades de aprendizagem distribuídas de maneira desigual.

Cerca de 20% das crianças, adolescentes e jovens em todo o mundo estão completamente excluídos da educação, com fatores como pobreza, localização, gênero, língua, deficiência, etnia, religião, migração ou deslocamento limitando suas oportunidades.

Aproximadamente 40% das crianças não têm acesso à educação em um idioma que compreendem, e as meninas representam três quartos dos 9 milhões de crianças em idade escolar primária que podem nunca frequentar a escola. Além disso, desde 2000, o aumento da migração e deslocamento resultou em um crescimento de 26% no número de crianças migrantes e refugiadas, tornando sua inclusão nos sistemas nacionais de educação essencial.

A inclusão se relaciona diretamente com o direito à educação, visando garantir que todos alcancem seu direito humano de acessar uma educação de qualidade ao longo da vida.

Uma abordagem inclusiva na educação significa considerar as necessidades individuais e garantir que todos os alunos participem e alcancem juntos, reconhecendo que todas as crianças podem aprender e que cada uma tem características, interesses, habilidades e necessidades de aprendizagem únicos. Um foco especial é dado aos alunos que podem estar em risco de marginalização, exclusão ou baixo desempenho.

A UNESCO trabalha para garantir a inclusão na educação focando na inclusividade de todo o sistema educacional, ao invés de apenas remover barreiras isoladamente.

Ela promove sistemas de educação baseados na igualdade de gênero, respeitando necessidades, habilidades e características diversas e eliminando todas as formas de discriminação no ambiente de aprendizagem.

A UNESCO auxilia os Estados-Membros a desenvolver e implementar políticas e programas inclusivos que alcancem grupos excluídos e marginalizados, fornecendo-lhes educação de qualidade.

A diversidade linguística é crucial porque os alunos podem ser excluídos se o aprendizado for conduzido em um idioma diferente de sua língua materna. A educação multilíngue, baseada na língua materna nos primeiros anos de escolaridade, desempenha um papel fundamental no fomento ao respeito pela diversidade e no sentimento de interconexão entre países e populações.

Para criar um ambiente de aprendizagem inclusivo, vários aspectos devem ser considerados, incluindo o desenvolvimento de políticas com uma lente inclusiva, dados adequados e desagregados sobre os alunos, currículo, capacidade e atitudes dos professores, linguagem e comunicação, tecnologia assistiva, acesso físico incluindo transporte, e envolvimento da comunidade e da família.

O Compromisso de Cali com a Equidade e Inclusão na Educação, firmado no Fórum Internacional sobre Inclusão e Equidade em Cali, Colômbia, em 2019, reafirma a agenda internacional de direitos humanos refletida nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e no Quadro de Ação Educação 2030.

Ele reconhece a necessidade urgente de proporcionar uma educação de qualidade, equitativa e inclusiva para todos os alunos, desde os primeiros anos até o ensino técnico e vocacional, ensino superior e aprendizagem ao longo da vida.

Esse compromisso convoca os governos a intensificar esforços para alcançar a inclusão na educação, com ênfase especial no papel da sociedade civil e no envolvimento de grupos marginalizados.


Fonte: Unesco

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O primeiro blog brasileiro a abordar as doenças raras na perspectiva da Agenda 2030 e dos Direitos Humanos!

O primeiro site brasileiro a abordar as doenças raras na perspectiva da Agenda 2030 e dos direitos humanos

error: Este conteúdo é protegido!